Já estive mais longe de arrancar cabelos

Ao fim de quase 4 meses em Munique, já consigo entender um pouco daquilo que os alemães me dizem e já vou conseguindo dizer umas coisas (com milhões de pontapés na gramática, mas ainda não dá para melhor que isto, que tenham a santa paciência).

Agora, chegou o momento de começar a enviar candidaturas.

1º passo: criar um currículo em alemão
Depois de muitas horas perdidas naquilo (e não foram mais porque tive a preciosa ajuda de várias pessoas), olho para o meu currículo com orgulho. Não pelo conteúdo por si só, mas por ter conseguido criar um documento em alemão.

2º passo: carta de apresentação
Se eu achava que o currículo me tinha dado bastantes dores de cabeça, a carta de apresentação quase que me pôs a saltar da janela. O facto de ainda ter um alemão bastante limitado, faz com que seja imensamente complicado construir um texto cuidado, onde consigamos referir tudo aquilo que é importante.

3º passo (que provavelmente ainda demorará um pouco a chegar): entrevista de emprego
Acho que vou chorar, em posição fetal.

Comentários

  1. Não, não me parece que essa estratégia de chorar dê algum resultado. Não te esqueças que estás a lidar com alemães, frios como os raios que partam a cabeça da Merkel! =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande parte daquilo que falam dos alemães é mito. São bem mais simpáticos e prestáveis do que muitos pensam :p

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O língua alemã e as suas declinações

F*ck what they say

A minha carteira até chora