F*ck what they say

Um dos maiores factos sobre mim: sou imensamente insegura.

Não sou nenhum mulherão, não sou a típica mulher que se destaca no meio da multidão... Nunca o fui e não acredito que algum dia venha a ser.

Se penso desta forma e tenho esta visão sobre mim é pelos meus olhos, não por causa dos outros. Resumindo: não preciso que ninguém me aponte os defeitos porque eu sou a primeira a vê-los. Mesmo assim, quando alguém nos rebaixa, custa. Custa demasiado. E é algo que nunca esqueço, mesmo que não mantenha mais o contacto com aquela pessoa. Como já li várias vezes por aí, uma mulher esquece facilmente os elogios que lhe fazem, mas nunca esquece quando lhe dizem algo que a magoa.

Infelizmente (ou felizmente?), já me cruzei com algumas bestas. Analisando a minha vida até agora, acho mesmo que tenho um íman para filhos da p***. Eles vêm ter comigo, com falinhas mansas, mas no final eu apenas trago comigo todas as coisas que me disseram e que me magoram (e ainda moem).

Sinceramente, tenho os meus defeitos (como qualquer pessoa), mas penso que não sou assim tão má pessoa para merecer ouvir certas coisas que já me disseram. (sim, quando falo em bestas não estou a extrapolar)

E depois vejo homens (e mulheres, o que me choca um pouco) a utilizarem adjectivos como "feia", "gorda", "esquelética", entre outros, para descreverem mulheres. Às vezes começo a achar que o fazem (constantemente) para se sentirem bem consigo mesmos. Maltratam os outros para se sentirem superiores e melhores que essas pessoas, é isso? Não consigo compreender.

Com amigos próximos, muitas vezes tenho conversas em que nos tratamos dessa forma: és um gordo, és feio... por aí. Mas nós sabemos que não o dizemos "a sério". Nunca o dizemos com o intuito de insultar o outro, pelo contrário.

Mas essas pessoas, muitas vezes, dão a "desculpa" de que dizem essas "verdades" para que os destinatários desses "mimos" ganhem força de vontade para mudar, como se aquilo que dizem fosse um estímulo positivo ao invés de um insulto. Mas esquecem-se que, na verdade, "só" magoam as pessoas.

Comentários

  1. Já tive namorados que me disseram que "devia ser isto" ou "devia ser aquilo" por causa da minha magreza. Toda a minha vida ouvi essas boquinhas de ser magra, magricelas, esquelética e que qualquer rajada de vento me leva, mas ouvir isso das pessoas de fora é só mandar foder e seguir com a vida, agora quando o meu próprio namorado me vem dizer que tenho de engordar não sei quantos quilos, porque a forma que tenho não me fica bem, aí a raiva sobe à cabeça, por muito que uma pessoa se tente controlar. Essa raiva transforma-se em mágoa e só apetece chorar. Ouvir isto de fora uma pessoa aguenta, agora do meu namorado, magoa a sério. Já passei por algumas más fases, felizmente agora tenho um namorado maravilhoso que parece não se importar com qualquer "defeito" do meu corpo, o que só faz com que o ame ainda mais :)

    ResponderEliminar
  2. Existem pessoas tão más neste mundo em que vivemos... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. Exactamente, às vezes essas palavras têm o efeito contrário, em vez de incentivarem à mudança só têm tendência para nos sentirmos humilhadas .

    ResponderEliminar
  4. Nem sei o que te diga! Eu também já ouvi coisas muito desagradáveis de homens: amigos, colegas, etc. Alguns deles estavam mortos por namorar comigo, mas, ainda assim, criticavam o meu aspecto físico. E se queres q te seja sincera isso ainda hj me magoa. Eu sei q n devia. Mas magoa, marca e hj eu n consigo aceitar-me se n tiver um corpo magro (talvez até demais...). só assim consigo ter a auto-estima em alta.

    Não sou a pessoa certa para te aconselhar: mas segue o que te fizer feliz. Aceita-te ou muda na tua medida e no teu tempo. E permanece junto daqueles q querem o teu bem e te aceitam tal como és :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

1 mês depois...

07.10.2016, factos sobre mim II