Das coisas que me fazem confusão

Chamem-me insensível ou digam que tenho mau feitio (tenho os meus momentos, bem sei), mas não consigo compreender aquelas pessoas que só não passam a segurança do aeroporto (com os familiares ou amigos que vão viajar) porque não podem.

O que chamar a isso? Na minha humilde opinião: masoquismo.

Agradeço à pessoa que teve a ideia de implementar a medida dos [apenas] 10 minutos grátis na entrada do aeroporto, porque assim é da maneira que tenho motivo para dizer "Não vais ficar aqui, a pagar uma pequena fortuna em parque, só para esperares que eu vá embora."

Prefiro milhões de vezes ficar sozinha no aeroporto, mesmo que esteja mais de uma hora por ali a vaguear (não faltam lojinhas e cafés para passar o tempo), do que ficar com companhia e depois começarem os choros e abraços.

Não. Isso é que não.

Honestamente, eu até acho que as pessoas que partem têm a mesma opinião que eu, mas não dizem aos familiares para não os magoarem. E é aqui que entra a minha insensibilidade: mesmo que tivesse familiares a insistirem para ficarem lá, até eu desaparecer no horizonte, eu iria proibir tal coisa.

Desta última vez, vi pessoas coladas aos vidros que separam a zona de controlo de segurança da zona de embarque, a dizer adeus durante minutos a fio (e não estou a exagerar). Desculpem a minha honestidade, mas acho isto demasiado mau.

Porque é que fazem isto? Será que não percebem que assim custa mais?

Parem lá com isso, vá.

Comentários

  1. Eu acho que há pessoas que teimam em sofrer mais. Claro que dói sempre no nosso coraçãozinho mas... guardemos cá dentro!

    ResponderEliminar
  2. Acho que essas situações só dificultam para quem vai embora :/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O língua alemã e as suas declinações

F*ck what they say

A minha carteira até chora