10.10.2016, sobre os taxistas

Acredito que nem todos os taxistas sejam desrespeitosos, mal educados, que se comportem como uns animais... and so on. A verdade é que a maioria é assim e essa maioria é que acaba por representar toda uma classe.

Eles até podem ter a sua razão no que diz respeito a algumas obrigações legais, mas a partir do momento que se comportam como vândalos e que enganam os próprios clientes, perdem toda e qualquer razão. Quem já andou de táxi com certeza compreende aquilo que digo.

Desde que a Uber apareceu em Portugal que só vejo os taxistas a quererem acabar com a concorrência, alegando que são concorrência desleal. Ainda não os vi preocupados em melhorar a qualidade do seu serviço. As pessoas que escolhem a Uber ou a Cabify, escolhem estes serviços pela qualidade.

Depois, temos bestas que vêm para a televisão dizer "As leis são como as meninas virgens, são para ser violadas". Para o animal que disse isto, gostava de o ver a ser preso e a ser sodomizado na prisão, só para provar das próprias palavras. I rest my case.

Comentários

  1. Já apanhei taxistas muito bem educados e fico com muita pena que estejam a ser tão mal representados por essa cambada de papo-secos. Em relação ao energúmeno que comparou leis com meninas virgens em tom de provérbio, é um que precisa de ter o bigode cortado à chapada.
    E é isto.

    ResponderEliminar
  2. Acho que no fundo apanhamos gente dessa em todo o lado, porém só pelo facto de ontem se terem manifestado e já para não falar no caos que causaram no trânsito, só deram foi mais voz à Uber e à Cabify que lucraram ontem graças a eles .

    R. Este tempo tem-me sabido pela vida, não fosse estar doente :/

    ResponderEliminar
  3. Eles estão a marimbar-se para a legalidade equitativa de plataformas de transporte... até porque não lhes deve interessar nada a emissão de faturas eletrónicas como acontece na Uber e Cabify, por exemplo. O que esta horda de inúmeros burgessos quer é erradicar concorrência. E isso é inadmissível numa sociedade democrática.

    Por vezes acima de picuinhices legais, o fundamental é saber o que sente o consumidor. E esse está muitíssimo agradado com a evolução qualitativa nestas plataformas de transporte, sendo que até nos é permitido desmarcar quem nos presta o serviço com avaliações para cada viagem efetuada.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O língua alemã e as suas declinações

A minha carteira até chora

Baby steps